sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Contos de Fadas em Suas Versões Originais (Volume I) - Resenha


Okay... Provavelmente essa será a ultima resenha do ano e eu estou animada com isso. Não porque o ano está acabando (apesar de agradecer por isso!) mas porque a ultima resenha vai ser desse livro lindo e maravilhoso que foi publicado pela Editora Wish.

Mas Poliana, por que este livro é maravilhoso?

Simples!

Este livro trouxe alguns dos contos de fadas em suas versões originais! Contos que são bem diferentes dos contos que ouvimos quando crianças. Alguns dos contos trazem amputação de membros, torturas e até canibalismo!

Mas Poliana, isso vai estragar a minha infância! 

NÃO! Não vai não seus lindos! Sabe por que? Porque era através de contos assim que as crianças aprendiam a se comportar, obedecer e lidar com as dificuldades impostas pela vida. E até onde eu sei (eu sei porque meu TCC tem como tema os contos de fadas) ninguém ficou traumatizado por causa disso.

Quando comecei a ler os contos, eu me surpreendi por encontrar TANTAS diferenças entre os contos originais e os contos que conheci na minha infância. Jamais imaginai que a Branca de Neve fosse burra o suficiente para cair no mesmo truque TRÊS VEZES (!!!!), nem que no conto da Cinderela/Gata Borralheira a fada madrinha não existisse e nem que a pequena sereia morresse.

Além de mostrar essas e outras diferenças, pude conhecer contos novo, contos que eu nunca sequer tinha ouvido falar como Pele de Asno, A Amendoeira, A Pequena Vendedora de Fósforos (me julguem, mas ninguém nunca tinha me contado essa história antes) e Sapatinhos Vermelhos.

Um livro simplesmente encantador, mesmo com todo o terror e tristezas! É simplesmente impossível desgrudar e abandonar o mundo dos contos de fadas. Este é um livro que com mil certezas, vale a pena a leitura!

Agora, como é bem difícil resenhar um livro de contos, vou apenas contar por cima a história dos contos que eu NÃO conhecia (menos A Pequena Vendedora de Fósforos pois é um conto realmente curto e impossível de se contar sem dar spoilers). Por que? Para que vocês fiquem curiosos e corram para ler! hahaha...

Pele de Asno

Pele de Asno nos conta a história de um rei, que após prometer a sua esposa em seu leito de morte que só se casaria com uma mulher mais ou tão bonita e inteligente quanto ela, se apaixona pela própria filha e decide se casar com ela a fim de cumprir a promessa feita à falecida esposa.

Decidido a agradar a filha/futura esposa, o rei da a ela tudo o que a menina pede.

Ela pede várias coisas e entre essas coisas, ela pede a pele do asno que literalmente (acreditem se quiser) defeca ouro.

O fato é que o rei concede a pele a menina que, com a ajuda de sua fada madrinha, foge do palácio escondida e disfarçada na pele do asno.

Bom... Ai ela começa a trabalhar e a viver vestida na pele do asno para que ninguém descubra que ela é uma princesa (e dai vem o título do livro). 

Depois disso aparece um príncipe e a coisa toda me lembra muito de Cinderela.

Não entrarei em mais detalhes porque é um conto e ai acabarei dando spoiler.

Se você se interessou, você pode ver também o filme que saiu em 1970 sobre o conto. ;)

A Amendoeira

Em A Amendoeira, vamos conhecer um homem abastado que perde sua mulher logo após o parto do único filho do casal.

Ele a enterra sob uma amendoeira a pedido da falecida e, um mês após o ocorrido, se casa com uma mulher que lhe dá uma filha.

O que acontece depois? Não vou contar.

A unica coisa que posso afirmar é que esse foi o primeiro conto envolvendo canibalismo que li.

Sim, é chocante (um pouco) e te deixa com o coração da mão querendo saber o que vai acontecer com os personagens envolvidos no rito.

Apenas leiam!

Sapatinhos Vermelhos

Sapatinhos vermelhos nos trás a história de uma menina, chamada Karen, muito pobre que ganha de presente um par de sapatos vermelhos, feito com restos de materiais. Em resumo: um sapato MUITO feio mas que ela amou muito por nunca ter tipo um sapato antes.

Depois que sua mãe morre, Karen é adotada por uma nobre e velha senhora. A velha senhora cuida de Karen e a educa na igreja.

Quando saem para comprar o sapato que a menina deverá usar em sua crisma, a menina escolhe um sapato vermelho (o que era inadmissível para o local e a ocasião). A velha compra o sapato pois sua visão não é boa e não conseguiu distinguir a cor do sapatinho.

Karen choca todo mundo por conta da cor do sapato e, após encontrar um estranho na porta da igreja e se recusar a retirar os sapatos, os pés da menina não param de dançar nem com reza.

Condenada a dançar eternamente, Karen anda por ai atrás de uma solução.

O que vai acontecer? Leia e descubra! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário