segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Isso Não é um Seriado Americano - Resenha


Eu não sei vocês, mas eu sempre fui uma P.I.N.E (pessoa invisível na escola) assim como Ally Thomas. Assim como ela, também queria deixar de ser uma, não da mesma maneira que ela, mas eu queria. Outro ponto que fez com que eu me identificasse bastante com a personagem foi o fato de os pais e os amigos (okay ela só tem uma amiga!) insistirem para que a garota saia de casa e vá em festas - eu também não curto muito e quase sempre fico com uma cara péssima!

Mas vamos aos fatos que levam Ally ao ponto alto da história: o cancelamento de sua série favorita (naquele momento)!

Quem nunca ficou deprimido pelo cancelamento daquela série que você tanto amava (e que provavelmente só você assistia) que atire a primeira pedra!

Vai atirar? É, eu realmente achei que não!

Ally é aquele tipo de pessoa que vive intensamente as emoções das séries que assiste pois é ali que ela encontra sua fuga do mundo real. Os personagens são seus amigos e são eles que vivem os sonhos dela. Ela vira noite fazendo maratona (totalmente compreensível) e dorme na aula por conta disso (para mim, uma nerd convicta, isso é vergonhoso!). Mas enfim... O fato é que ela dorme e um dia, um professor substituto chama sua atenção (não, nenhum professor tinha feito isso antes!) e pede, ao final da aula que os alunos escrevam uma redação sobre sonhos em relação ao futuro.

E o que é que Ally sempre quis? Isso mesmo! Ser vista igual a personagem principal de sua série preferida!

O que acontece é que, no dia seguinte, Ally mais uma vez se deita sobre a carteira para cochilar antes da aula. E é ai que começa a grande aventura de Ally.

Quando ela acorda, o relógio na parede está parado e a escola no mais profundo silêncio. No pátio, a abertura de sua série preferida começa e ela se vê no meio de toda a confusão, dançando e cantando a música de abertura da mesma maneira que fazia na privacidade do seu quarto, junto com todos os outros alunos.

Em seguida, uma maluca da cabelos coloridos e asas brilhantes (Sim! Asas!) chamada Angeles entra literalmente em cena e se apresenta como sendo a fada madrinha de Ally (Ítalo querido, me perdoe! Eu amo a Angeles, mas venhamos e convenhamos que ninguém merece uma fada madrinha daquelas !), e bate o martelo: Ally está dentro de sua série preferida e ela é a personagem principal.

As únicas regras são: nenhum outro personagem deve saber que está dentro de um seriado e Ally deve fazer e seguir tudo conforme o seriado foi escrito (o que é fácil para ela visto que ela viu tudo milhões de vezes!).

Não. Ally não erra nada. Mas não é por isso que tudo vai dar certo. Coisas acontecem e Ally se vê desaparecendo aos poucos do mundo conforme o seriado vai chegando ao fim.

Ítalo Oliveira mostrou de uma maneira divertida e bem atual como é importante a auto aceitação e a valorização daqueles que temos na nossa vida. Nada é por acaso, tudo é uma questão de ponto de vista!

Se interessou? Quer ler este conto maravilhoso e se identificar MUITO?
Corra na Amazon e adquira já! Tá baratinho! <3

Nenhum comentário:

Postar um comentário